quarta-feira, 3 de abril de 2019

paulo rodolfo de lima comenta

 A poesia de Mauricio Miele é um rasgar da alma. É um grito desesperado da dor pela falta do amor, pelo amor em suas múltiplas facetas.

quarta-feira, 20 de março de 2019


eu não posso me perder de mim
foi o que eu disse de mim para mim
mas me perdi
perdi o fio da meada
a parede esquerda do labirinto
o sapato
o eco
e um ah
enfim não foi tão mal assim
outra volta e encontro o begin

sexta-feira, 8 de março de 2019


não se prepare para nada, nem para as coisas boas

Pancetti veio junto com o Guignard. Como esses livros foram acabar no lixo eu não sei... eu mesmo os perdi, e eles foram acabar no lixo.
Espero que tenham acabado nas mãos de algum jovenzinho que entendeu, não de forma racional, claro enigma, mas com a intuição demolidora de todos os ritos e coisas fabricadas

loko de bloco